Parari-PB, sábado, 14 de dezembro de 2019 . | | | | | Facebook twitter webmail instagran youtube

Parari é destaque em estudo nacional por grandes investimentos em saúde

terça-feira, 22 de janeiro de 2019



Um estudo divulgado nesta segunda-feira (21) pelo Conselho Federal de Medicina aponta que cerca de 73% das prefeituras paraibanas gastam menos de R$ 400 para saúde por cidadão. Os dados são referentes ao ano de 2017.

Confira o estudo completo 

João Pessoa e Campina Grande, as duas maiores cidades do estado, gastam R$ 326,99 e R$ 225,68 respectivamente. Com aproximadamente 1,8 mil habitantes, Parari, no Cariri paraibano, foi a cidade que mais gastou com a saúde de cada cidadão. Ao todo, a gestão investiu R$ 1.053,39.

Confira as cidades que gastaram mais de R$ 400 na Paraíba 

Algodão de Jandaíra, Alhandra, Amparo, Assunção, Areia de Baraúnas, Bernardino Batista, Boa Vista, Bom Jesus, Bom Sucesso, Cabedelo, Cacimba de Areia, Cajazeirinhas, Caraúbas, Carrapateira, Catingueira, Caturité, Congo, Coxixola, Curral Velho, Vista Serrana, Duas Estradas, Emas, Frei Martinho, Gurjão, Lastro, Mãe D’Água, Mataraca, Mato Grosso,Nova Olinda, Nova Palmeira, Olivedos, Ouro Velho, Parari, Pedra Branca, Poço Dantas, Prata, Quixabá, Riachão, Riacho de Santo Antônio, Salgadinho, Santa Inês, Joca Claudino, Santa André, São Domingos do Cariri, São Domingos, São Francisco, São João do Cariri, São José de Espinharas, São José do Bonfim, São José do Brejo do Cruz, São José do Sabugi, São José dos Cordeiros, Serra da Raiz, Serra Grande, Sossêgo, Tenório e Várzea.

Ranking nacional

Com apenas 839 habitantes, o município de Borá (SP) lidera o ranking de gastos per capita na saúde, com R$ 2.971,92 gastos em 2017. Em segundo lugar aparece Serra da Saudade (MG), cujas despesas em ações e serviços de saúde alcançaram R$ 2.764,19 por pessoa.

Na outra ponta, entre os que tiveram menor desempenho na aplicação de recursos, estão três cidades de médio e grande porte, todas situadas no estado do Pará: Cametá (R$ 67,54), Bragança (R$ 71,21) e Ananindeua (R$ 76,83).

Entre as capitais, Campo Grande assume a primeira posição, com gasto anual de R$ 686,56 por habitante. Em segundo e terceiro lugares estão São Paulo e Teresina, onde a gestão local desembolsou, respectivamente, R$ 656,91 e R$ 590,71 por habitante em 2017.

Já as capitais com menor desempenho são Macapá, com R$ 156,67; Rio Branco, com R$ 214,36; Salvador e Belém, ambas com valores próximos de R$ 245 por pessoa.